Olá.

Bem-vindo ao Cidades de Portugal, o meu blog com as melhores dicas do país. Aproveite e boa viagem!

Português de Portugal

Português de Portugal

A Língua Portuguesa possui duas normas vigentes: uma em Portugal e outra no Brasil. Apesar de ser a mesma língua, engana-se quem pensa que tudo é igual. 

Eu tive a ideia de fazer esse post, depois de ter estado numa pastelaria (padaria) e ter ouvido uma senhora (moça) pedir ao empregado de mesa (garçom) um canudo. Para nós, brasileiros, seria um pedido normal, mas o senhor (moço) levou cerca de 15 segundos olhando para a brasileira, tentando entender o que ela queria. Eu “traduzi” e expliquei que a senhora queria uma palhinha.

Ambos ficaram muito agradecidos e eu tomei a minha bica (cafezinho) pensando nisso: como pode a língua ser a mesma e ter tantas coisas diferentes?

Na verdade, há obstáculos que interferem na existência de uma língua portuguesa única. Recebemos influências do tupi e de dialetos africanos, para além da vontade, mais tarde, de nos afastarmos do rigor do português europeu. Assim, criou-se a ideia de uma identidade brasileira também na língua.

Esse caráter próprio não passa despercebido para os portugueses. Aqui, o português do Brasil é o brasileiro! E eles não o dizem por mal, apenas acreditam que a língua de Camões adquiriu outros contornos no Brasil.

O novo acordo ortográfico tem a proposta de unificar a língua portuguesa. As regras de gramática podem ser as mesmas, depois do acordo, mas as diferenças existentes no vocabulário foram mantidas.

As favelas aqui continuam a ser os bairros de lata, tal como os autocarros são os nossos ônibus. As professoras portuguesas serão para sempre chamadas de “Stora” (uma gíria que abrevia Senhora Doutora) e a consoada para eles é a nossa ceia de Natal.

Quando telefonar para alguém, não espere ouvir “alô” e sim “estou”.

Para não haver confusão durante a sua visita, deixo abaixo uma lista de algumas diferenças que vieram a minha cabeça:

Durex – Fita-cola
Band Aid – Penso
Bumbum – Rabo
Goleiro – Guarda-redes
Calcinha – Cueca
Comissária de bordo – Hospedeira
Chiclete – Pastilha elástica
Camisola – Camisa de Noite
Injeção – Pica
Banheiro – Casa de banho
Açougue – Talho
Trem – Comboio
Terno – Fato
Tela de TV – Ecrã
Usuário – Utilizador
Pirulito – Chupa
Loja de Material de Construção – Drogaria
Camisa de Futebol – Camisola
Bala – Rebuçado
Carteira de Motorista – Carta de Condução
Xícara – Chávena
Grampeador – Agrafador
Apontador – Afia
Pimentão – Pimento
Carona – Boleia
Celular – Telemóvel
Geladeira – Frigorífico
Conversível – Descapotável
Faixa de Pedestre – Passadeira
Pedágio – Portagem
História em Quadrinhos – Banda Desenhada
Pedestre – Peão
Vitrine – Montra
Fichário – Dossiê 
Apostila – Sebenta
Liquidação – Saldos
Suco – Sumo
Sorvete – Gelado
Sanduíche (frio) – Sandes; Sanduíche (quente) – Tosta
Creme de Leite – Natas
Dublado – Dobrado
Água Sanitária – Lixívia
Time – Equipa
Cadarço – Atacadores
Ponto de ônibus – Paragem
Mamadeira – Biberão
Babador – Babete
Café da Manhã – Pequeno-almoço
Presunto – Fiambre
Asfalto – Alcatrão
Resfriado – Constipado
Gramado – Relvado
Torcida – Claque
Fazenda – Quinta
Marrom – Castanho
Dirigir – Conduzir
Diretor – Realizador
Térreo – Rés-do-chão
Moleque – Miúdo
Esmalte – Verniz
Delegacia – Esquadra
Bagunça – Confusão
Vaso – Sanita 

A língua portuguesa também sofre influências regionais! Assim, poderá ouvir alguém pelo país chamando as meias de peúgas, a namorada de pêssega, o vermelho de encarnado ou as maçãs pequenas de pêros! 

Apesar de existirem mais palavras e expressões diferentes, espero ter ajudado um pouco os brasileiros que desejem conhecer Portugal!

Tia Alice

Tia Alice

Museu do Côa

Museu do Côa